Meu filho adolescente não quer ir à igreja. O que fazer?

Perguntas e respostas

Meu filho adolescente não quer ir à igreja. O que fazer?
Anúncios

"Pastor, meu filho adolescente não quer ir à igreja, o que devo fazer? Será que ele perdeu a fé em Deus? Nós, mães, estamos sofrendo para criar nossos filhos à luz da Palavra de Deus diante de tanta informação disponível, como internet, jogos eletrônicos, etc. A verdade é que muita coisa mudou da época que eu era adolescente para os dias de hoje."

R: Realmente, minha irmã, o mundo mudou muito e tem mudado cada dia mais. Os adolescentes de hoje em dia não vivem sem a internet, sem o mundo virtual. Se fosse só isso, não haveria problema algum, pois a tecnologia veio para facilitar as nossas vidas, nos aproximar das outras pessoas e nos manter mais informados sobre o que acontece no mundo.

Contudo, muitos desses jovens vivem nesse mundo virtual com tanta intensidade que acabam se esquecendo de viver a vida real. Eles perdem a comunhão com a família, os amigos e, principalmente com Deus. E, assim como você, muitas mães se desesperam ao ver que os filhos estão se distanciando dos caminhos do Senhor. Diante disso, quero dar algumas dicas que você, mãe, pode seguir para tentar reverter a situação do seu filho adolescente que não quer mais ir à igreja. Veja:

1) Procure entender a mente do seu filho

Quando um adolescente cristão toma a decisão importante de não frequentar mais a igreja, ele está pensando em duas coisas:

a) que ele é independente e que pode fazer o que bem entender;

b) que ele nunca está errado em relação às suas convicções;

Quando chega à adolescência, o jovem pode começar a acreditar que pode escolher a crença que vai seguir e como ela vai afetar a sua vida. Somado à falta de maturidade de enxergar as consequências de suas escolhas e a necessidade de contrariar os pais, o filho adolescente pode chegar à conclusão de que não precisa frequentar a igreja.

E é nesse momento que os pais começam a se desesperar e acabam tomando medidas precipitadas, como, por exemplo, brigar e castigar os jovens, os obrigando a irem à igreja. Mas não é assim que deve ser! Antes, é preciso compreender esses dois fatores que mencionei, pois eles te ajudarão a enfrentar o problema da maneira certa. O fato do seu filho dizer que não quer mais ir à igreja, não é um problema por si só, mas sim um tipo de expressão do desenvolvimento da mente dele. O que vai determinar se isso é um problema ou não será a forma com que você irá reagir nesse momento. Por isso seja sábia.

2) Crie regras para a família toda seguir

Você sabia que você conseguirá lidar melhor com essa fase do seu filho adolescente se já tiver planejado suas respostas? Então, separe um tempo para elaborar algumas regras que toda a família deve seguir e as coisas que precisam ser priorizadas como, por exemplo, ir à igreja.

Parece bobagem, principalmente quando precisamos lidar com adolescentes, mas ter uma regra na família do tipo: “todos vão à igreja a não ser que estejam doentes” vai ajudar vocês pais a responderem melhor quando seus filhos disserem que não querem frequentar a igreja.

3) Descubra o verdadeiro motivo

Se o seu filho não quer ir à igreja, com certeza ele tem um motivo para ter tomado essa decisão. Então, pergunte a ele! Se você voltar o foco para uma suposta falta de fé, você pode começar a acreditar que isso seja verdade. Mais isso pode não ser o caso! Então, antes de tirar qualquer conclusão precipitada, converse com ele.

O objetivo nessa conversa é ouvir e entender. Neste ponto, você não está tentando mudar a opinião ou o comportamento do seu filho adolescente. Os pais, normalmente, ouvem os argumentos dos jovens tentando formular uma resposta. Mas é preciso descobrir o motivo para esse comportamento, sem forçá-lo a dizer o que você espera ouvir. Tenha paciência!

Seu objetivo deve ser descobrir se existem preocupações, traumas ou medos a serem resolvidos, e ver se ele está disposto a resolvê-los. Não se sinta pressionada a resolver tudo sozinha, de uma vez. Antes, mostre-se compreensiva e disposta a ajudá-lo.

“Mas eu não consigo conversar com ele sobre isso, pastor”, você pode dizer. Sim, e isso é normal nesse período de adolescência; a relação entre pais e filhos pode ficar comprometida mesmo. Então, se esse for o seu caso, peça para que outro adulto (cristão e da confiança de vocês dois) converse com o jovem a fim de descobrir o motivo de ele não querer mais ir à igreja.

4) Saiba fazer as perguntas certas

Os psicólogos especialistas em comportamento de adolescentes dizem que fazer “perguntas orientadas” pode ser a solução para muitas crises. Mas, afinal de contas, o que são perguntas orientadas? São perguntas que fazem com que o adolescente explique o comportamento que ele quer ter. Normalmente, você faz isso perguntando sobre um comportamento que eles tiveram no passado.

Lembre-se, você não está desafiando o seu filho, você está apenas tentando compreendê-lo. Perguntas orientadas funcionam porque, quando os pais tentam entender sinceramente seus filhos adolescentes, eles são conduzidos a decidir por si mesmos. Veja alguns exemplos de boas perguntas:

- "Que motivos você teve para ir à igreja no domingo?";

- "O que te motivou a ir à escola dominical?";

- "O que precisa acontecer para que você vá a igreja nesta semana?".

Percebeu que, em nenhum momento, eu usei a palavra “por que”? Esta palavra “por que” faz com que o adolescente analise a situação de acordo com perspectiva dele do momento. Por exemplo, se ele estiver chateado com algo, ou quer apenas te contrariar para mostrar que já é grande o bastante para obedecer ordens, provavelmente a sua reposta será um: “porque não”. Então, use perguntas que façam ele(a) se lembrar de alguma situação anterior. Perguntas usando: “o que”, “como” e “quando”, atingem melhor este objetivo.

Lembre-se: o seu objetivo deve ser fazer com que o seu filho diga em voz alta o porquê de ele não querer ir à igreja. Isso é bem mais eficaz do que você dizer a ele o porquê dele precisar ir à igreja.

Outra coisa importante: não se sinta desencorajada ou ofendida se a primeira resposta dele for “porque você me obriga a ir”. Provavelmente, esta é uma resposta honesta. Continue com as perguntas até obter outras razões específicas, ok?

5) Ajude ele(a) a enxergar os benefícios

Os pensamentos que passam na mente dos jovens costumam ser bastante abstratos, ou seja, as coisas não costumam ser como eles pensam que são. A visão deles do mundo é muito limitada por causa da falta de vivência. Por isso, como mãe (ou pai, se for o caso), você pode e deve começar a ajudá-lo a enxergar o mundo de forma mais madura.

Explique a ele(a) o porquê você frequenta a igreja. Mostre que ir à igreja é algo essencial e positivo na sua vida. Explique a ele(a) o que uma pessoa ganha por ir à igreja. Diga ainda que Deus deseja que seus filhos sejam participantes ativos de Sua obra.

6) Tenha muita paciência

Nesses casos, é comum que os pais percam a paciência com os filhos adolescentes. Mas você não deve agir dessa maneira. Antes, seja paciente, pois, como mãe/pai, sua capacidade para tomar decisões é muito mais avançada que a do seu filho.

É frustrante tentar conversar com um adolescente que "parece não estar nem aí" para a sabedoria que você quer passar para ele. Mas é assim mesmo! Na maioria das vezes, um jovem pode levar semanas (ou meses!) para entender toda a situação e compreender o que você lhe disse. Então, não aumente o problema, forçando o seu filho a tomar uma decisão imediatamente. Para que ele possa decidir voltar a frequentar a igreja, ele precisa desenvolver seus próprios motivos. E isso pode levar algum tempo.

E, acima de tudo, mantenha a calma. Seu filho está desafiando suas crenças mais profundas, talvez pela primeira vez na vida. Com isso é fácil e compreensivo ficar irritado(a), mas resista à tentação e você lidará com essa situação de forma muito mais fácil.

7) Peça sabedoria a Deus

Você sabia que você foi abençoado(a) por ser mãe (ou pai) deste adolescente? Está escrito: "Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá. Como flechas nas mãos do guerreiro são os filhos nascidos na juventude" (Salmos 127:3,4). Então fique em paz, pois Deus quer te ajudar a preparar seu filho para enfrentar os desafios da vida! Ore pedindo sabedoria para lidar com essa situação e creia que o Espírito Santo pode fazer aquilo que você é incapaz de fazer. A Bíblia diz: "Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida" (Tiago 1:5).

8) Ore bastante

Deus nos deu filhos e os colocou sob a nossa responsabilidade e autoridade espiritual. Não é fácil cuidar dos filhos, pois muitos dias são bem difíceis, mas se você manter um coração grato e confiante em Deus, você verá que todas as coisas contribuem para o seu bem e o bem de seus filhos.

Deus nunca te deixará sozinho(a) e para te ajudar nessa responsabilidade, Ele te deu a obrigação e o privilégio de orar em favor deles. O profeta Jeremias disse: “Levante-se, grite no meio da noite, quando começam as vigílias noturnas; derrame o seu coração como água na presença do Senhor. Levante para ele as mãos em favor da vida de seus filhos, que desmaiam de fome nas esquinas de todas as ruas” (Lamentações 2:19).

Os pais que oram por seus filhos, edificarão a fé e o caráter deles, pois a oração é uma âncora, uma fonte de força. A oração nos dá sabedoria e nos orienta sobre como devemos educar os filhos. Além disso, orar pelos filhos faz com que o Espírito Santo toque no coração deles para que decidam obedecer seus pais e buscar uma vida plena e feliz com Cristo!

LEIA MAIS:
Perguntas sobre outros assuntos

Perguntas sobre relacionamentos

Anúncios
Anúncios
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Mensagens por Temas