Joio e Trigo | Parábolas de Jesus

/uploads/posts/Joio e Trigo | Parábolas de Jesus

PARÁBOLA DO JOIO E TRIGO | Mateus 13:24-30 e 36-43

"Jesus lhes contou outra parábola, dizendo: "O Reino dos céus é como um homem que semeou boa semente em seu campo. Mas enquanto todos dormiam, veio o seu inimigo e semeou o joio no meio do trigo e se foi. Quando o trigo brotou e formou espigas, o joio também apareceu. "Os servos do dono do campo dirigiram-se a ele e disseram: ‘O senhor não semeou boa semente em seu campo? Então, de onde veio o joio?’" ‘Um inimigo fez isso’, respondeu ele. "Os servos lhe perguntaram: ‘O senhor quer que vamos tirá-lo?’ "Ele respondeu: ‘Não, porque, ao tirar o joio, vocês poderão arrancar com ele o trigo. Deixem que cresçam juntos até à colheita. Então direi aos encarregados da colheita: Juntem primeiro o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; depois juntem o trigo e guardem-no no meu celeiro’ ". (...) Então ele deixou a multidão e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: "Explica-nos a parábola do joio no campo". Ele respondeu: "Aquele que semeou a boa semente é o Filho do homem. O campo é o mundo, e a boa semente são os filhos do Reino. O joio são os filhos do Maligno, e o inimigo que o semeia é o diabo. A colheita é o fim desta era, e os encarregados da colheita são anjos. "Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim também acontecerá no fim desta era. O Filho do homem enviará os seus anjos, e eles tirarão do seu Reino tudo o que faz tropeçar e todos os que praticam o mal. Eles os lançarão na fornalha ardente, onde haverá choro e ranger de dentes. Então os justos brilharão como o sol no Reino do seu Pai. Aquele que tem ouvidos, ouça".

RESUMO DA PARÁBOLA

Nesta parábola Jesus conta a história de um agricultor que plantou sementes de trigo (boas) em sua fazenda. Porém, uma pessoa mal intencionada misturou com elas sementes de joio (ruins). Ao notarem que o joio brotou junto com o trigo, os funcionários do agricultor ficaram surpresos e quiseram arrancar aquela praga, mas o dono os proibiu, pois o joio é parecido com o trigo e eles poderiam, sem perceber, matar as plantas boas juntos com as ruins. Assim, o homem pediu aos empregados que deixassem crescer as duas espécies até o tempo da colheita, pois seria mais fácil identificar o trigo e descartar o joio.

O QUE PODEMOS APRENDER

Jesus mostrou que a boa semente representa os filhos do Reino de Deus, que foram espalhados pelo mundo afora. E o joio são os filhos de Satanás, que também foram espalhados no “campo” para confundir aqueles que trabalham para o Agricultor (Deus). No primeiro período do crescimento, o joio e trigo são muito parecidos, e até mesmo os mais experientes poderiam ser confundidos por tamanha semelhança. Mas, quando as espigam desabrocham, qualquer pessoa pode ver a diferença entre as plantas.

O que Jesus nos revela nesta parábola é uma verdadeira batalha no mundo espiritual. Enquanto as boas sementes (filhos de Deus) crescem para o bem, os filhos do diabo (representados pelo joio) fazem de tudo para atrapalhar o povo de Deus, causando contendas, desunião e induzindo-os a desobedecerem a Deus. Não é por acaso que a Bíblia nos alerta: "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida." (Provérbios 4:23)

Porém, mesmo que o Agricultor não deixe seus empregados arrancarem o joio por conta própria, Ele não foi pego de surpresa pelo seu inimigo. Ele está no controle da situação e orienta seus servos a agirem da melhor forma com relação a isso. Por isso, temos que buscarmos ao Senhor, para sabermos lidar com as ciladas do diabo, pois ele vem somente para matar, roubar e destruir. Jesus ainda disse que, no final da história, o Agricultor já sabe o que vai fazer com o joio e o trigo. Aqueles que não seguiram a Cristo serão queimados no inferno, e os cristãos nascidos de novo, serão salvos para sempre no Reino de Deus.

Recado aos religiosos da época

Na época em que Jesus viveu aqui na Terra, a intolerância religiosa em Israel era muito grande e a tendência dos religiosos era “exterminar o joio”, deixando o “campo” limpo. Ou seja, muitos daqueles que não andavam de acordo com sua fé, eram rejeitados, tratados como inferiores e até mesmo mortos. Jesus não queria que essa intolerância judaica fosse inserida no Cristianismo. Com isso, através desta parábola, Ele mostrou que não cabe aos trabalhadores julgar quem é “trigo” e quem é “joio”, muito menos separá-los antes da colheita final. Essa decisão deve vir apenas do dono da fazenda: Deus.

AGORA É COM VOCÊ

Durante o estudo dessa parábola de Jesus você conseguiu observar mais alguma mensagem? Ela falou ao seu coração de uma maneira especial? O que você aprendeu nessa parábola de Jesus que pode ser aplicado em sua vida?

LEIA TAMBÉM:
Parábolas de Jesus
Frases evangelicas
Parábola do filho pródigo