O filho pródigo | Parábolas de Jesus

/uploads/posts/O filho pródigo | Parábolas de Jesus

O FILHO PRÓDIGO | Lucas 15:11-32

Jesus continuou: "Um homem tinha dois filhos. O mais novo disse ao seu pai: "Pai, quero a minha parte da herança". Assim, ele repartiu sua propriedade entre eles. Não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu tudo o que tinha, e foi para uma região distante; e lá desperdiçou os seus bens vivendo irresponsavelmente. Depois de ter gasto tudo, houve uma grande fome em toda aquela região, e ele começou a passar necessidade. Por isso foi empregar-se com um dos cidadãos daquela região, que o mandou para o seu campo a fim de cuidar de porcos. Ele desejava encher o estômago com as vagens de alfarrobeira que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada. Caindo em si, ele disse: "Quantos empregados de meu pai têm comida de sobra, e eu aqui, morrendo de fome! Eu me porei a caminho e voltarei para meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e contra ti. Não sou mais digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados". A seguir, levantou-se e foi para seu pai. Estando ainda longe, seu pai o viu e, cheio de compaixão, correu para seu filho, e o abraçou e beijou. O filho lhe disse: "Pai, pequei contra o céu e contra ti. Não sou mais digno de ser chamado teu filho". Mas o pai disse aos seus servos: "Depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Coloquem um anel em seu dedo e calçados em seus pés. Tragam o novilho gordo e matem-no. Vamos fazer uma festa e comemorar. Pois este meu filho estava morto e voltou à vida; estava perdido e foi achado". E começaram a festejar. Enquanto isso, o filho mais velho estava no campo. Quando se aproximou da casa, ouviu a música e a dança. Então chamou um dos servos e perguntou-lhe o que estava acontecendo. Este lhe respondeu: "Seu irmão voltou, e seu pai matou o novilho gordo, porque o recebeu de volta são e salvo". O filho mais velho encheu-se de ira, e não quis entrar. Então seu pai saiu e insistiu com ele. Mas ele respondeu ao seu pai: "Olha! todos esses anos tenho trabalhado como um escravo ao teu serviço e nunca desobedeci às tuas ordens. Mas tu nunca me deste nem um cabrito para eu festejar com os meus amigos. Mas quando volta para casa esse seu filho, que esbanjou os teus bens com as prostitutas, matas o novilho gordo para ele!" Disse o pai: "Meu filho, você está sempre comigo, e tudo o que tenho é seu.Mas nós tínhamos que comemorar e alegrar-nos, porque este seu irmão estava morto e voltou à vida, estava perdido e foi achado".

RESUMO DA PARÁBOLA

Essa parábola do filho pródigo conta a história de um homem muito rico que tinha dois filhos. Os três viviam muito bem administrando a fazenda da família, até que o filho caçula decidiu pedir ao pai a sua parte da herança para aproveitar a vida. O jovem, então, se mudou para uma cidade distante e gastou todo o dinheiro que havia recebido com bebedices, prostitutas e outros prazeres da carne. Com o fim de sua herança e o início de uma crise econômica naquela cidade, o rapaz é obrigado a trabalhar em uma fazenda em troca da comida dada aos porcos daquele local. Ele então se lembra da fartura que tinha em sua casa e, arrependido, decide voltar. Lá ele é recebido com festa pelo pai, que o perdoa.

O QUE PODEMOS APRENDER?

Antes de começarmos a entender os ensinamentos que Jesus quis que aprendêssemos através dessa parábola, é preciso explicar que, naquela época e naquela cultura, o pedido de antecipação da herança por um filho era considerado uma ofensa grave, pois eles entendiam que o herdeiro estivesse desejando a morte do seu patriarca. Esse pedido poderia trazer punição, inclusive, com o apedrejamento do solicitante. O pai desse rapaz, contudo, entregou a ele sua parte dos bens da família.

A humildade deve ser maior que o orgulho

Assim que o filho mais novo recebe a herança, ele vai embora para uma terra distante e acaba perdendo tudo. Ele sentiu frio, fome, se tornou mendigo e teve que aprender a repartir comida com porcos. Jesus conta, então, que o rapaz caiu em si e decidiu voltar para a fazenda de seu pai. Imaginem só se aquele rapaz tivesse o coração cheio de orgulho! Ele, com certeza, passaria o resto da vida sofrendo e nunca experimentaria o amor incondicional de seu pai. Nesse momento, Jesus nos mostra que devemos abrir mão de todo orgulho, reconhecer que fizemos a escolha errada e correr para os braços de Deus.

Somos livres para escolher

O pai dessa parábola poderia muito bem ter negado o pedido do filho mais novo, afinal, ele era um homem experiente e sabia o que poderia acontecer com ele tendo todo aquele dinheiro em mãos. Porém, ele não recusou, e mesmo com o coração triste, lhe entregou tudo o que lhe era de direito. Isso mostra que nós temos um Deus tão bom, tão maravilhoso, que Ele não nos "prende" ao Seu lado. Pelo contrário; o Senhor nos dá a liberdade para que nós mesmos façamos a escolha. Deus quer que fiquemos junto com Ele, mas nos respeita caso esse não seja o nosso desejo. Assim como o pai dessa história, o Senhor prefere aguardar pelo retorno do filho arrependido para que Ele então o perdoe.

Temos a liberdade de poder escolher os caminhos que queremos seguir, mas devemos ver isso com responsabilidade, pois as consequências virão, sejam elas boas ou ruins. O filho caçula precisou passar por muitos problemas para valorizar tudo o que o seu pai sempre dava a ele. Que possamos reconhecer o amor de Deus e voltarmos o mais rápido possível para os Seus braços. Abandonar o "chiqueiro" do pecado e voltar para a casa, é uma decisão que só depende de nós. Deus estará de braços abertos nos esperando! Independente do que fizemos no passado, Ele sempre terá uma roupa de festa, um par de calçados novos e um anel de ouro para nos entregar. "E, porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho aos seus corações, o qual clama: "Aba, Pai". Assim, você já não é mais escravo, mas filho; e, por ser filho, Deus também o tornou herdeiro" (Gálatas 4:6-7).

O filho mais velho

Ao ver que seu pai havia organizado uma festa para receber seu irmão caçula de volta, o filho mais velho ficou muito revoltado. Ele preferiu se preocupar com a "injustiça" que seu pai poderia ter feito, ao invés de comemorar o fato do irmão estar vivo e arrependido. Ele se sentiu superior ao outro porque nunca tinha se rebelado e saído de casa. Ele ficou tão cego que parecia preferir que o caçula continuasse sofrendo no mundo. Quantos de nós já fizemos algo parecido, não é mesmo!? Achamos que somos superiores aos outros irmãos só porque fomos mais obedientes e "fiéis" a Deus do que eles. Temos que saber que o Senhor ama tanto aqueles que O servem, quanto aqueles que ainda caminham contra a Sua vontade.

PARA REFLETIR

Você tem vivido no mundo, praticando pecado, achando que o seu dinheiro e sua alegria nunca acabarão? Você prefere viver longe de Deus do que reconhecer suas falhas e pedir perdão? Ou você se sente superior aos outros irmãos da igreja porque você é "fiel" e eles não?

AGORA É COM VOCÊ

Durante o estudo dessa parábola de Jesus você conseguiu observar mais alguma mensagem? Ela falou ao seu coração de uma maneira especial? O que você aprendeu nessa parábola de Jesus que pode ser aplicado em sua vida?

LEIA TAMBÉM:
Parábolas de Jesus
Deus de segunda chance
Deus não desiste de você
Deus corrige quem Ele ama